12.11.14

Fora da caixa é perceber que existem 1001 hipóteses para além dos lugares comuns | Dejá Vu, mobiliário com paletes, reciclagem, restauração

Antes de mais este não é um post patrocinado é ideológico, se algum dia alguém me patrocinar e eu tiver verdade para dizer eu aviso que não ando cá para enganar ninguém, porque mesmo quando ninguém está a ver, nós estamos, por isso essa circusntância nem sequer existe no fundo, enfim.

Fora da caixa é perceber que existem muitas maneiras de fazer as coisas, de resolver problemas, de materializar soluções. Sendo que quando vamos comprar aquelas que nos querem vender primeiro são sempre as mais caras, muitas vezes vêm embaladas em status, trazem um laço da cor do gabarito, têm um saco que cintila poder.

Para além das soluções caras existem muitas outras, algumas delas nem envolvem esse vil papel de cheiro intenso e cor faustosa.

Venho dar a conhecer um projecto com que simpatizei muito e que vive da execução de mobiliário a partir de paletes, da reciclagem e da restauração de peças.

Nem só de sofás extremamente confortáveis, móveis grandes e ideias pré-concebidas vive o homem, nomeadamente o conforto é uma coisa sobre valorizada e em excesso tem consequências, uma delas a preguiça de viver e o viver para o excesso.

Viver envolve andar à chuva, suar, mexer, ir e voltar, fazer e acontecer. O tempo de passividade não deve ser extenso e por tal muito conforto pode trazer defíces de produtividade na vida em geral.

Bem mas este post é sobre itens físicos e por isso ficam abaixo algumas fotografias que mostram que se pode dar uma nova vida ao que já existe, e se o nascimento é uma coisa que emociona, o renascimento também o faz.

Era bom que começássemos a ver mais gigantes por ai disfarçados de moinhos.








Podem conhecer o trabalho de duas senhoras de S grande abaixo no facebook e/ou no site do projecto

https://www.facebook.com/dejavu.reciclagem

http://dejavureciclagem.wix.com/dejavu