9.8.14

MANIFESTO DO DESIGN

E sobre como até fiz coisas interessantes na faculdade
e já nem me lembrava

Fiquei surpreendida quando li, e até me questionei se tinha sido mesmo eu, sabia que o tinha feito, mas não me lembrava do conteúdo. Foi no 3º ano de faculdade, é uma ode ao design que se deve materializar no futuro, mas também é sobre orientações responsáveis para se ir levando a vida.

É um pouco extenso, mas fica abaixo para quem tiver paciência:



MANIFESTO DO DESIGN
O designer do futuro_2010_Lúcia_Custódio

O que somos

So(u/omos) pessoas, com um briefing aberto
So(u/mos) aprendizes de feiticeiro, como quem diz, designers em fase de projecto
So(u/mos) em potencial deuses criadores, mas que nem ao sétimo dia descansam
So(u/mos) comunicadores silenciosos, damos vida aos objectos e incutimo-los de falar por nós
So(u/mos) materializadores de ideias e de sonhos

O que defendemos

1__Nada do que se fizer de novo no design, fecundado e nascido no século XXI, filho do domínio ciência, do nanismo, da arte eloquente e da inteligência artificial, neto do homo habilis e irmão da internet e de um mundo pequenino, deve não ter na sua base a premissa da responsabilidade social.

2__O designer deve fazer mais, não com menos, mas com muito menos. Quanto menor for o gasto em matéria-prima, melhor será o design do e no futuro. Viva à quase desmaterialização do design! Viva á quase desmaterialização do mundo! Que em matéria se tornem só as almas! Viva ao design que é quase nada, sendo tudo.

3__Que se reduza então a utilização de matérias primas, assim como é apodíctico acabar com o flagelo do pão sem sal no mundo, e o de um mundo sem pão!

4__O design deve ser um amigo, deve ajudar-nos, deve compreender-nos, deve respeitar-nos, deve estar ao nosso lado nos bons e nos maus momentos, deve ajudar-nos quando precisamos dele. O bom design, o design do futuro é alguém para quem sorrimos, é um ombro onde podemos chorar. Vamos encher o mundo de amigos, mas que não sejam demais, para que não nos falte tempo para eles.

5__O designer deve fazer do velho novo. Proclamamos que não mais o velho se torne lixo, e que o novo que por obra nas novas tecnologias não provenha do velho, nunca por nunca ser, em lixo se torne! Assim sendo a remanufactura deve estar da base de concepção de todos os objectos criados no fulgor febril e desenfreado do século em que achamos que todos os sonhos irão ter lugar na realidade.

6__O design quer-se frio e quente, bonito e feio, requintado e simples, modesto e extravagante, normal e anormal, verde, cor-de-rosa ou azul, mas nunca vazio, oco, estúpido ou irresponsável! O design quer-se para se viver, se tocar, se sentir e pensar, nunca para se ver apenas! Que  a única peça de design que seja apenas para ver, não seja se não os óculos.

7__O designer deve fazer tudo, tudo mesmo tudo, até bater-lhes se for preciso, fazer-lhes uma moção de censura, declarar-lhes guerra para os convencer, a eles, aos clientes de que um investimento hoje, em matérias e processos sustentáveis, em matérias e processos que não sejam cicuta para o planeta terra, é investir na possibilidade de haver um amanhã,  bem e esperemos que ainda se vá a tempo de se fazer com que esse amanha amanheça com flores…

8__Cantamos assim que todo o design deve ser ecológico, todo o design deve ser sustentável a nível ambiental, todo o design deve ser pensado em prol de causar o mínimo impacto não só na medida do possível como também do impossível.




9__Porém a procura de sustentabilidade deve acontecer não só no que ao ambiente diz respeito, mas também se deve procurar a sustentabilidade a nível humano, cultural, ético e económico.

10__A tecnologia deve ser posta ao serviço do designer e rentabilizada ao máximo por este, porém nunca o designer se deve deixar escravizar pelas potencialidades desta. Deve ser o homem a dominar a matéria com o espírito e não a matéria a dominar o homem, nomeadamente, o Homem designer! Assim sendo, a tecnologia deve ser vista pelos designeres do futuro como a fonte de muitas oportunidades, porém não deve ser sob valorizada.

11_Clamamos também que o designer do futuro irá fazer de todos nós farinha do mesmo amparo, irá juntar todos no mesmo saco, irá fazer do mundo uma maravilhosa sopa da pedra, em que todos os ingredientes convivem em igual harmonia! O designer do futuro trabalhará em exclusivo em função de um design inclusivo! Que ajude a todos, que melhore vidas, que diminua a fragmentação social, que torne menores as desigualdades, que promova uma dignidade globalizada! O designer do futuro tem nas mãos o poder de promover a qualidade de vida, de promover a felicidade de todos! O designer tem a obrigação de amar a todos, de querer a todos o melhor, de querer a todos o que quer a si.

12__Outra coisa, que não vem a propósito de momento, mas não parece que cause mossa. O designer do futuro, esperemos que já amanhã, irá acabar com as paragens de autocarro cheias de sol e cheias de chuva, porque o sol está para a praia, como a chuva está para o inverno, mas nunca ambos se querem nas paragens dos autocarros!

13__O designer do futuro vai exterminar as mesas que só dão para um tabuleiro de fastfood e que tem cinco cadeiras presas ao chão à volta, irá até inventar a cura para a sida! (se por ventura resolver também formar-se em medicina!), e nunca nenhum designer do futuro deixará as pessoas na dúvida sobre se vão entrar na casa de banho certa, tal é o carácter dúbio de alguns pictogramas! E parece-me não existir à face deste planeta maldade mais vil do que suscitar mal entendidos com coisas tão sérias como as necessidades fisiológicas.

14__O designer do futuro deve apresentar soluções para resolver questões colocadas em contextos concretos, sendo que deve procurar conhece-los na sua essência. Experimentando-os e sentindo-os, em estreita proximidade com as pessoas que de facto vivem neles. O designer do futuro deve ser cobaia de experiências científicas em “habitats” que lhe sejam estranhos.

15__O designer do futuro não deve morrer sem visitar um país do terceiro mundo, de preferência, vários. A viagem á lua deve ser trocada em detrimento destas, e é de esperar que ainda tenha largos anos de vida após visitar os reinos da injustiça social. O designer tem o dever de projectar milagres, Deus criou as montanhas mais lindas e as planícies mais vastas mas esqueceu-se de lhes colocar tecto.

16__O designer deve concentrar-se não da beleza das coisas, que é passageira e cultural, logo subjectiva, mas sim na condição humana, e naquilo de que o homem intemporal precisa. O design não deve inspirar ser belo, a beleza deve vir por acréscimo em algo que se quer é efectivamente eficiente.

17__O designer do futuro deve ser um observador exímio.

18__O designer do futuro deve reflectir seriamente sobre aquilo que pensa, sobre os princípios de que parte, sobre o que produz e a forma como produz, assim como também deve ter consciência daqueles a quem influência.

19__O designer do futuro deve repudiar a demagogia desde o fundo do seu âmago.

20__O designer do futuro deve reger-se por elevados princípios éticos, colocando no topo das suas prioridades e interesses, o melhoramento da condição humana em todos os lugares e em todas as dimensões que lhe dizem respeito.

21__O designer deve fazer frente com todas as armas de que disponha a um dos maiores desafios que se lhe colocam, o de remar contra o efémero e o caótico que rege o mundo actual. O designer do futuro deve declarar guerra ao descartável. Ou pelo menos arranjar forma de que todo o descartável volte sempre a desempenhar funções.

22__O designer deve ser um homem de fé, principalmente em si mesmo.

23__O designer do futuro deve ser um sonhador nato, sedento de um mundo mais justo, sendo que o sonho traz-lhe visões e as visões podem tornar-nos visionários.

24__Os designers devem responder a três tipos de necessidades, as de ordem técnica, as de ordem funcional e as de ordem cultural e emocional, sendo que nenhum ente físico criado deve estar destituído de alguma destas preocupações.

25__O designer deve procurar conhecer bem os limites, que se lhe colocam no exercício da sua profissão e daquilo que produz, principalmente os de carácter ético.

26__O design dos designers do futuro deve transcender a sua materialização física e transbordar significações, procurando provocar emoções.

27__O designer deve certificar-se de que o que se propõe realizar num dado projecto corresponde realmente a uma necessidade efectiva e não a um desejo seu.

28__O designer do futuro deve construir um pensamento criativo baseado em alicerces fortes, não com base em modas e fascínios pelo supérfluo.

29__O designer do futuro deve estar plenamente consciente de que é um dos grandes responsáveis por influenciar as experiências do quotidiano tidas por todos nós.

30__O designer do futuro tem a obrigação de ser um homem que procura ser culto.

31__O designer do futuro deve explicar-se de forma simples, de forma acessível, todos o devem conseguir compreender, isto para que o design e a sua especificidade chegue aos compêndios da cultura popular.

32__O designer deve trabalhar sempre que possível em equipas multidisciplinares. Deve sorver informações de várias áreas de conhecimento, pensando assim a sua intervenção com base numa visão mais ampla.

33__O designer deve ser um mediador da relação entre os bens materiais e os utilizadores. 

34__Os utilizadores são os donos dos objectos que o designer cria.

35__O designer do futuro deve proporcionar aos utilizadores a possibilidade de participarem o mais possível no processo que corresponde ao acto de criação de design.

36__O designer deve também ter uma atitude pedagógica face aos utilizadores dos produtos, nomeadamente instigando-os a respeitarem-nos, através de lhes ser transmitida a sua importância.

37__O designer antes de ser designer deve ser um habitante da terra digno de ser designado por Homem. O designer deve ser humano, honesto, modesto e tolerante.
Todo o designer deve intuir que da qualidade do seu desempenho provém grande parcela da qualidade de um ambiente. Pelo que deve procurar que o seu desempenho como profissional seja de excelência sempre.

38__O designer do futuro deve estar muito atento à sua realidade e a outras, sendo nelas proactivo, tendo visão estratégica, espírito de iniciativa, uma ambição controlada no sentido de ter sempre um desempenho melhor, na medida em que isso é positivo quer para eles, quer para os que irão usufruir do que ele criou.

39__O designer do futuro deve respeitar os seus colegas, assim como a si próprio.