28.6.15

Spoiler profissional: As vantagens de ser invisível

Padeço de um mal chamado sono precoce, e por isso acabei por não ver este filme como tinha planeado...num cinema ao ar livre à luz da lua e aragem das folhas...que acontece à vários anos no verão, na Quinta das Conchas (Lumiar), o CineConchas, mas o que interessa é que vi e ainda bem.

É um filme que envolve adolescentes...mau maria...americanos, cruz credo...sim tinha tudo para correr mal, para ser pior só um filme de acção, mas com estudantes americanos onde não faltassem explosões e saltos de comboios em movimento ou de pontes em chamas, mas em que o clímax fosse a parte em que jogam rugby uns rapazitos encorpados mas não sem antes termos direito a elegantes acrobacias de meninas loiras de pompons em riste, quais lanças envenenadas, más como as cobras que fazem a vida negra à rapariga que veio da provincía, para lá do cu de judas (Jorge Jesus), porque os pais se divorciaram, mas que vai ficar com o loiro de olhos azuis mais fulgurante da película, e que por isso vai ser feliz para sempre e tomar ao pequeno almoço muitas coisinhas boas para sempre também.


Bem, As Vantagens de ser Invisível é um filme em que as personagens são adolescentes, com problemas de adolescentes, mas para além disso são seres humanos fruto para o bem e para o mal do tempo que já viveram antes do presente.

O filme aborda o lado da barricada onde estão os diferentes, o que na adolescência muitas vezes remete para aqueles que não são das diversas maiorias porque calharam ter o azar de pensar pelas suas próprias cabeças, porque questionam as coisas, porque geralmente tem mais do que interesses fúteis e que dado isto são designados no minímo por esquisitos, isto se de resto se até tiverem sorte, porque a partir de "esquisito" a criatividade malévola dos normais é o limite.

O filme é bonito, é sensível e ao que parece também é mais um retrato sobre a selvajaria praticada em muitas escolas americanas, onde o segregacionismo parece ser a regra e a empatia entre grupos tem tendência a ser reduzida. Isto é uma generalização, as generalizações pecam sempre, e são injustas mas as maiorias existem e as minorias também.

Vale a pena ver.