21.8.14

"Compro de olhos fechados"

Tenho alguma aversão ao vermelho, futebol à parte, que prefiro ignora-lo em tudo o que representa para além de um desporto digno, dentro de ambições, estratégias e estratagemas indignos, desporto para o qual me falta a paciência que vêm com a paixão que nunca vou ter.

Essa aversão ao vermelho também não se prende com o comunismo dentro daquilo que é o seu alicerce ideológico, que na prática se foi materializando em desumanidade como vamos sabendo.

Prende-se sim com 3 empresas que curiosamente têm em comum a cor e muito mais, o continente, a tvi e o correio da manhã.

Passando a tvi e o tal de correio dado que considero óbvia a aversão, foquemos-nos na minha "inimizade", vá, com o continente.

Comecei como não tendo nada contra, naturalmente que já fui mais ingénua, só à pouco tempo é que fui forçada a perceber o que era realmente fazer compras num super mercado.

A 1ª coisa a fazer-me espécie foi a Popota, não a posso ver, não consigo conceber todo aquele glamour barato de luta na lama associado a um target infantil. Enquanto a boa da Avestruz, a Leopoldina, era um símbolo sem mácula do Natal, infantil e por acréscimo ingénua tal como a infância deve ser, a Popota é um símbolo da vulgaridade em todo o seu esplendor com bling blings e purpurinas, não é sobre ser criança e brincar é sobre ter e expor para ser.

2º - A associação ao Toni, inteligentissíma sem dúvida, capaz de mover massas, magotes, multidões não me pode cativar, deixa-me de fora, exclui-me da companhia, nada contra o moço, muito contra a ignorância.

3º A sério fecharem a Avenida da Liberdade? A sério que uma empresa parar o tráfego por mais de um dia numa rua relevante de uma capital não devia ser verosímil? as alternativas não são inúmeras? Aqui a culpa não é só do Continente sem duvida, é de quem se vende, bem e não é toda a gente comprável?

4º A cegueira a que conseguiram acometer os seus clientes com o cartãozinho mina de ouro. Pessoas fidelizadas com dinheiro na carteira, e ainda são muitas, não comparam preços, não reparam nas variações dos mesmos de mês para mês, acreditam no bom intimo de quem lhes proporciona tão fantásticos descontos em cartão sobre descontos em cartão que as agrilhoam a compras que não querem, a coisas de que não precisam, a preços que na verdade não compensam, porque são inflacionados em maior ou menor grau para depois serem promocionados a uns luxuriantes menos 50%.

O Continente é mais caro, em alguns produtos as variações são substanciais em relação ao super mercado ao lado. Existem produtos da marca continente mais caros que os produtos de marca, para causar o engano fácil. Partindo-se do princípio que se é marca branca é mais barata, quantas vezes nem se repara efectivamente nos preços das coisas que estamos a pôr no cesto.

5º Bem depois, aliás antes, temos o sr excelentíssimo dono do Continentezinho, e sabermos que tem poucos escrúpulos sabemos, de resto é apanágio de "grandes senhores" ao nível dele, mas que não é inteligente o suficiente para ter a sensatez de se manter caladinho como um qualquer cínico que se preze, já espanta.

“Diz-se que não se deve ter economias baseadas em mão-de-obra barata. Eu não sei porque não. Porque se não for a mão-de-obra barata não há emprego para ninguém. Portanto, de facto é uma vantagem comparativa. Caso contrário, se a gente quer concorrer com potências que têm muito maior produtividade, é impossível pagar os salários de alta produtividade a trabalhadores com baixa produtividade”, referia ontem à noite Belmiro de Azevedo em mais uma noite de conversas no Clube dos Pensadores, em Gaia.

Porque é que o sr Belmiro não se importa mesmo nada com os salários baixos para solucionarem a falta de emprego? Porque o povinho mesmo com muito pouco ainda hade continuar se deus quiser a comer se não anda para ai a desmaiar no trabalho enquanto faz a reposição das refeições congelados gourmet e sabe que é despedido, para eles ele tem o Continente. Para o peixe graúdo, esse que explora o povinho ele tem o continente, a Worten a Sport Zone, e muitas outras insígnias e tantos centros comerciais onde tem lojas para alugar a tantos homens e mulheres de gabarito como ele.

À e espera ele não se importa porque quem paga menos aos funcionariozecos, lucra muito muito muito mais? certo ou estarei a ser simplista?





Bem adorei este ultima campanha, foi ela que me motivou a escrever este post. Comprar de olhos fechados.

Eu nem sempre tenho os olhos abertos quando compro, na verdade tenho-os fechados vezes demais, não sei se algum dia vou conseguir abri-los sempre, exige um esforço moral maior do que eu pelo menos para já.

Mas no continente já não compro nem com eles fechados nem abertos, nem semi serrados. Claro que até ao dia em que dê muito jeito, ou em que o mundo e o Continente por arrasto mudem e em que isto, esta coisa plantada ao pé do mar e não sei quê se torne num sitio mais saudável.

Ainda não perdi a esperança, mas já faltou mais.

Bem mas e o Belmiro também não é o sr dono da SportZone? Então e contra a Sportzone não tens nada?

Bem a Sport Zone para além do pormenor "Belmiro" não tem nenhuma Popota pois não, nem nenhum Toni!

Reparo: o meu namorado depois de ler este belíssimo post, pessoa mais escorreita que eu no geral, disse-me assim: - Mas oh amor a tvi não é vermelha. Assim perdes logo a credibilidade.
eu respondi: - Para mim é!
Quer dizer tem uma patanisca vermelha, por isso não está totalmente errado não é?

Reparo 2: de resto eu já perdi a porcaria da credibilidade ao dar tantos erros, porque ando a deitar cá para fora como se não houvesse amanhã, bem irritam-me bué erros, mas ando para aqui que é cada tiro cada melro. A todos os que se irritam com erros de ortografia as minhas sinceras desculpas.

eu de mim para mim: -Haaaaaaa! Tantos erros! Tem vergonha nessa cara!
eu de mim para mim: - Desculpa ok? Mas isto não está a ser fácil, já não escrevia assim à demasiado tempo, e é doloroso perceber que não sei escrever!!!
eu de mim para mim: - Ok, por agora passa, mas vê se começas a ter mais cuidadinho!